domingo, 11 de abril de 2010

Revista de Repente


Capa da Revista de Repente nº 86

A revista De Repente nasceu no dia 04 de dezembro de 1994, na necessidade de se criar um órgão de revitalização e divulgação de literatura de cordel, mas também a entrevista com repentistas, artistas e pesquisadores da literatura popular.
Criada para divulgar a literatura de Cordel os acontecimentos do Piauí, do Brasil e do Mundo, com objetivo de divulgar, preservar e resgatar a cultura popular nordestina, procurando por este meio registrar trabalhos históricos e nomes de poetas imortais. Nesses quinze anos de existência e experiência a revista demonstrou seu papel principal no campo do Jornalismo Cultural e intelectual. A revista foi lançada no mercado cultural com a proposta de disseminar estudos e reflexões construídos por cordelistas, pesquisadores, professores, jornalistas e amantes da cultura. Os artigos em cordéis revelam a dimensão da diversidade de temas que a LITERATURA DE CORDEL pode propor e aborda na discussão da atualidade. Atualmente a periodicidade da REVISTA DE REPENTE é mensal e distribuída através de assinaturas e vendas avulsas e livrarias, bancas de jornais e pelos seus colaboradores.
Nosso esforço também é levar a revista até a escola não para divulgar a REVISTA mas atrair novos leitores e com isso contribuindo para o futuro de novas gerações. Um país de leitores forma sociedade opinião própria de atitude, virtude, cidadania, enriquecimento cultura vastos e suas diversidades. A REVISTA DE REPENTE, vem se perpetuando ao longo desses quinze anos uma consolidação cultural já mais vivida aqui no Estado do Piauí para o Brasil e o Mundo. A preeminência adquirida ao longo dessa caminhada pesquisa afins, a intensidade e qualidade de sua produção justificam o investimento atual na criação de um espaço editorial próprio. A proposta reúne esforços e visa articular um conjunto de iniciativas que ao longo dessa jornada, vêm sendo reconhecido pelo um público ético cultural nos assuntos da CULTURA POPULAR.

4 comentários:

  1. Não passava pela minha cabeça que pudesse existir uma revista de publicação de cordel. E não é que ela existe e é uma maravilha de revista...

    ResponderExcluir
  2. Obrgada Emias, estamos aqui sim,não podemos deixar morrer o cordel, que é cultura nordestina!!!!
    abraços!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de saber como faço para adquirir a coleção de cordeis para a escola em 02 volumes com 45 títulos, bem como a I coletanea de cordeis produzidos por crianças, na rede municipal de ensino de Teresina (valor mais despesas postais, forma de pagamento, etc), bem como do livro As modalidades e a tecnica do repente, de Pedro Costa e o folheto O que e Cordel e seus mestres de Pedro Costa



    Aguardando resposta, desde ja agradeço a atenção



    Guilherme

    gmacedo@ufmg.br ou gmacedo67@yahoo.com.br

    Parabens pela Revista De Repente de julho 1990 No. 90.

    ResponderExcluir
  4. bom dia pedro costa voce tem numero da vivo?

    ResponderExcluir